2º Domingo do Tempo Comum

anob_tempocomum

Os Textos

1ª Leitura – 1Sm 3,3b-10.19

Salmo – Sl 39,2.4ab.7-8a.8b-9.10 (R.8a.9a)

2ª Leitura – 1Cor 6,13c-15a.17-20

Evangelho – Jo 1,35-42

A Realidade

Dona Sebastiana não sabia ler nem escrever, criou 13 filhos e dois netos. Não teve tempo para estudar. Mas sabia. Era capaz de pedir a uma pessoa: – Leia um trecho da Bíblia para mim. A pessoa lia e ela comentava. Assumiu a catequese de adolescentes, os meninos liam e ela os ajudava a refletir. Era a voz mais ouvida no Conselho Pastoral. Disse: “A pessoa que quer se consagrar a Deus arranja um jeito, nem que seja no meio dos trabalhos!”.

A Palavra

O Evangelho de hoje tem coisas que, como notícia ou história são inexplicáveis. Dois discípulos de João passam a seguir Jesus. Jesus pergunta o que procuram e eles perguntam: “Onde moras?”. Jesus não disse que não tinha uma pedra onde encostar a cabeça? Por que querem saber onde Jesus mora?

Jesus diz: “Venham e vejam!”. Foram, viram e ficaram com ele. E, por que, vendo, resolvem ficar ao seu lado?

Está claro que “debaixo desse angu tem carne!”. A quem diz que segue Jesus é preciso perguntar o que é que está querendo. Talvez dinheiro, saúde, solução de problemas pessoais, quem sabe profundos conhecimentos e fama. Não é nada disso o que Jesus tem a oferecer.

Onde moras? Se ele não tem um travesseiro, muito menos uma casa! A pergunta é: onde mora, não o teu corpo, mas a tua mente. Onde vivem teus pensamentos, teus ideais, teus projetos?

Venham e vejam. É preciso ver, experimentar, conviver, compartilhar. Ver não é encher a cabeça de teorias e conhecimentos que pretendem matar a curiosidade, mas não matam a sede de Deus.

A busca é de viver com Deus e a cada momento dizer como Samuel: “Fala, Senhor, que teu servo escuta!”. A busca é de ter nele, no seu projeto, no seu sonho para a humanidade, também os meus sonhos, meus projetos. A busca é de morar com ele como Jesus mora.

O Mistério

A Eucaristia é o Mistério sem mistério. Não é nem exige um monte de teses de doutorado. É apenas reviver a experiência do que Jesus fez na última ceia.

Antes de ser entregue por Judas, para ser entregue à cruz, ao entregar o pão para que cada qual tirasse seu pedaço disse: Isso aí sou eu, podem tirar pedaços de mim! Só isso é capaz de salvar o mundo onde cada qual quer tirar pedaços do outro. Façam o mesmo, comam, devorem, ponham isso para dentro de si!

José Luiz Gonzaga do Prado

Nova Resende – MG