Notícias › 14/11/2019

ASSEMBLEIA REGIONAL SE APROFUNDA NAS DIRETRIZES DA CNBB E PROPÕE AÇÕES LOCAIS

Texto|Imagem: Assessoria de Comunicação – Regional Leste 2

Organizada pelo Regional Leste 2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Assembleia Regional de Pastoral reuniu (arce) bispos, padres e leigos de todas as dioceses dos estados do Espírito Santo e Minas Gerais para a elaboração e aprovação das novas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora do regional. O encontro foi realizado em Belo Horizonte, entre os dias 11 e 14 de novembro.

Representam a Diocese de Guaxupé, dom José Lanza Neto, bispo diocesano, padre Alexandre José Gonçalves, coordenador de pastoral, e padre Francisco Albertin Ferreira, representante dos presbíteros.

Durante a assembleia, foram debatidas e aprofundadas as novas Diretrizes da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE), aprovadas em maio deste ano na 57ª Assembleia Geral da CNBB, em Aparecida (SP), que nortearão todo o trabalho evangelizador no próximo quadriênio 2019-2023.

Participaram dessa Assembleia Regional de Pastoral 130 pessoas, entre o episcopado do Espírito Santo e Minas Gerais, coordenadores regionais de pastorais, movimentos e organismos, representantes de presbíteros, leigos e leigas.

Seguindo a tradição da Igreja de honrar a memória dos fiéis falecidos, os participantes homenagearam os (arce)bispos e padre falecidos no último ano: dom Silvestre Luís Scandian, dom Diogo Reesink, cardeal dom Serafim Fernandes de Araújo e o padre Ernesto de Freitas Barcelos.

Segundo dia (12/novembro)

Foram promovidas as palestras Casa da Palavra, ministrada pelo cônego Lauro Sérgio Versiani Barbosa, logo após, o padre Danilo César dos Santos Lima apresentou a conferência Casa do Pão. O cônego falou sobre a iniciação à vida cristã e bíblica e a ideia de se ter comunidades fundadas em torno da Palavra. Padre Danilo articulou a Casa do Pão, a partir da liturgia e a busca por viver a espiritualidade rumo à santidade tal como defende o papa Francisco na exortação Gaudete et Exsultate que personaliza a fé, mas leva ao encontro.

Para encerrar a programação diária, Os horizontes do Sínodo Pan-amazônico foram o tema da palestra ministrada pelo presidente da CNBB e arcebispo de Belo Horizonte (MG), dom Walmor Oliveira de Azevedo. “O Sínodo é oportunidade do diálogo, da escuta, da partilha e do ato de nos debruçarmos sobre a realidade da Amazônia em si, o que nos ensina muito para todo canto do mundo e do Brasil”, afirmou.

Terceiro dia (13/11)

O secretário executivo das Campanhas da CNBB, padre Patriky Samuel Batista assessorou o treinamento para a Campanha da Fraternidade (CF) do próximo ano, com o tema Fraternidade e Vida: dom e compromisso. A formação contou com a contribuição de padre Joseumar Miranda, da Diocese de Colatina (ES), e da leiga Eliana Tomaz, da Arquidiocese de Diamantina (MG). A partir da identificação dos pontos a ser trabalhados, foi possível demonstrar o que deve ser feito para continuar a caminhada.

“É uma oportunidade que temos de viver o período quaresmal com um horizonte de mudança. (…) Nossa grande inspiração da CF 2020 veio da figura de Santa Dulce dos Pobres e tocará diversas questões sociais”, completou padre Patriky.

Os estudos sobre a Casa da Caridade foram conduzidos também por padre Patriky, refletindo sobre a necessidade das comunidades em se preocupar com os que mais sofrem e a defesa da vida em todos os sentidos.

Padre Maurício da Silva Jardim, ex-secretário das Pontifícias Obras Missionárias (POM), destacou a Casa da Missão, dando voz ao sentimento que a comunidade tem quando sai em missão e vai ao encontro das periferias existenciais.

Após as apresentações, os participantes se dividiram em grupos para apresentar propostas de ação para a realidade regional para os próximos quatro anos. Fundamentados pelas DGAE 2019-2023, foram aprovadas as seguintes indicações:

Pilar da Palavra

  1. Promover a animação bíblica da ação pastoral, através da leitura orante da Sagrada Escritura nos grupos eclesiais e na Celebração da Palavra;
  2. Oferecer formação centralizada na Palavra de Deus, que proporcione um caminho de iniciação à vida cristã, num processo contínuo, partindo do anúncio (querigma), culminando com o testemunho e o compromisso missionário.

Pilar do Pão

  1. Fortalecer e incentivar a Pastoral Litúrgica por meio de uma formação mistagógica, valorizando as expressões genuínas da Piedade Popular e a realidade do Povo de Deus, respondendo aos desafios da cultura urbana;
  2. Elaborar subsídios, em vista da formação litúrgica por meio de cartilhas e mídias para TV, redes sociais e canais de internet, contemplando a relação entre liturgia e evangelização, enfatizando o canto litúrgico e a arte sacra.

Pilar da Caridade

  1. Motivar os cristãos leigos e leigas, através da articulação dos Conselhos, ao engajamento social na luta pelos direitos humanos, na defesa da ecologia integral, na promoção da cultura da paz, e na proposição e acompanhamento das políticas públicas;
  2. Favorecer o encontro pessoal com Jesus Cristo levando as comunidades eclesiais missionárias, enquanto Igreja Samaritana, ao compromisso com a cultura da vida, da caridade e da paz, através de ações sócio transformadoras.

Pilar da Missão

  1. Investir nos diversos Conselhos Missionários e na missão ad gentes, para dinamizar as Comunidades Eclesiais Missionárias e garantir sua identidade;
  2. Despertar a consciência missionária das comunidades, a fim de que valorizem, como espaços de missão, as periferias geográficas e existenciais, com especial atenção aos hospitais, escolas, presídios/outros lugares de detenção e universidades, priorizando a pessoa e seu acompanhamento espiritual e social.

A assembleia foi concluída na manhã do 14 de novembro com um momento orante conduzido por dom José Carlos de Souza Campos, presidente do Regional Leste 2, que agradeceu a presença de todos e recordou a vivência missionária dos cristãos.