Notícias › 06/02/2016

Bispo divulga Campanha da Fraternidade em três cidades da diocese

cf_bispo

Dom José Lanza Neto, bispo da Diocese de Guaxupé, na sua missão de divulgar e promover a Campanha da Fraternidade Ecumênica de 2016, visitou nos dias 4 e 5 de fevereiro, as cidades de Guaxupé, Alfenas e Poços de Caldas.

Guaxupécf_guaxupe01

Na quinta feira (4), a primeira coletiva ocorreu em Guaxupé, no Centro Universitário de Guaxupé (UNIFEG). Com a presença do reitor, o doutor Reginaldo Arthus, o pró-reitor, professor Antônio Carlos Pereira, o secretário municipal de Desenvolvimento e Meio Ambiente, Renato Gouveia e mais 150 alunos de vários cursos. A coletiva teve início com a composição da mesa e a fala do padre Sandro Henrique, coordenador diocesano de Comunicação.

Após o início dos trabalhos, o bispo fez apresentação do tema e do lema da campanha: “Casa Comum, nossa responsabilidade”; “Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca” (Am 5, 24). Ele comentou o objetivo geral, a luta por saneamento básico, políticas públicas e atitudes responsáveis que garantam o futuro do planeta. O bispo salientou alguns dados da realidade brasileira.

Houve também a fala do reitor, professor Arthus, que frisou a alegria de receber no meio acadêmico o bispo por ocasião da divulgação da Campanha da Fraternidade. Destacou a importante relação que a Diocese tem com o Centro Universitário, gerando reflexões relevantes para a sociedade. O reitor chamou a atenção para o caráter transformador das eleições municipais, a melhor escolha ajudará na mudança de uma realidade tão entristecedora.

Logo após, foi a vez do secretário de Desenvolvimento, Renato Gouveia. Ele apresentou as dificuldades que o município enfrenta para concretizar o projeto municipal de saneamento. Apesar de ter um aterro de acordo com a legislação e a seleção de material reciclável por uma associação de catadores, falta espaço para um aterro sanitário que atenda à necessidade do município.

Alfenas

cf_alfenas

No dia 5, às 9h 30 da manhã, o encontro com a imprensa foi em Alfenas, no salão da Paróquia Nossa Senhora Aparecida. A coletiva, além da presença do bispo, contou com a presença de padres da cidade e do secretário municipal do Meio Ambiente, Jhon Strauss.

Entre vários veículos de comunicação da cidade, houve a participação da Comunidade Mariana Resgate, transmitindo a coletiva ao vivo pela webrádio.

Após a composição da mesa, dom Lanza apresentou o conteúdo norteador da CFE 2016. Fundamentado pelo texto-base e análises do Instituto Trata Brasil, ele apresentou alguns dados sobre a realidade em que vive uma grande parcela da sociedade.

Em seguida, Jhon Strauss apresentou, de modo geral, a situação em que se encontra a cidade de Alfenas quanto ao saneamento e outras questões pertinentes a sua pasta. O secretário constatou que em todo estado de Minas Gerais pouquíssimos locais já implantaram o plano de saneamento básico. “Inclusive, Alfenas está fazendo um levantamento da real situação do município atualmente”, ressaltou.

Indagado por participantes sobre a atuação da secretaria, da qual ele é responsável, referente ao trabalho de educação da sociedade em relação à coleta de resíduos sólidos, o secretário afirmou que há um trabalho em parceira com as universidades e ONGs para atingirem o maior número de pessoas.

Poços de Caldas

cf_poçosEm Poços de Caldas, o evento deu-se nas dependências da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, às 14h 30, também na sexta-feira.

 A coletiva reuniu dom Lanza, o prefeito de Poços de Caldas, Eloisio do Carmo Lourenço, o vice-prefeito, Nizar El Katib, e os secretários municipais José Muniz Alves, responsável pela Secretaria de Serviços Públicos, e Lúcia Helena Santos Rodrigues Junqueira, da Secretaria de Promoção Social. Também esteve presente para contribuir com o debate o engenheiro e responsável por processos do Departamento Municipal de Água e Esgoto (DMAE), Ailton Donizete.

Após a fala do bispo, salientando a responsabilidade de todos em busca de caminhos que modifiquem o panorama atual, os representantes do poder público apresentaram a situação de Poços de Caldas, mencionando questões importantes como a forma com que o esgoto é tratado e atual situação do Aterro Sanitário, antigo lixão.

A CFE-2016 em números

Durante as coletivas, dom José Lanza apresentou aos presentes uma série de dados destacados no texto-base da Campanha e divulgados pelo Instituto Trata Brasil.

  • 120 milhões de latino-americanos não tem acesso a banheiro;
  • 13 maiores cidades brasileiras são responsáveis por 31,9% de todos os resíduos sólidos;
  • Cerca 35 milhões de pessoas não contam com água tratada em casa;
  • Quase 100 milhões estão excluídas do serviço de coleta de esgotos;
  • A cada 100 litros de água coletados e tratados, em média, apenas 67 litros são consumidos;
  • 37% da água no Brasil é perdida, seja com vazamentos, roubos e ligações clandestinas, falta de medição ou medições incorretas no consumo de água, resultando no prejuízo de R$ 8 bilhões.

Na conclusão das coletivas, foi apresentado um vídeo produzido pelo Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic). Você pode assisti-lo aqui no site.