Notícias › 18/10/2018

Encontro Provincial aprofunda Iniciação à Vida Cristã e Laicato

Com informações do padre Andrey Niciolli, assessor de comunicação Arquidiocese de Pouso Alegre

Fotos: Lazara Assunção

Aconteceu em Itajubá (MG), nos dias 15 a 17 de outubro, o 4º Encontro de Animação Pastoral da Província Eclesiástica de Pouso Alegre, que compreende as dioceses de Campanha e Guaxupé e a arquidiocese de Pouso Alegre. Participaram do encontro os bispos diocesanos, os coordenadores diocesanos de pastoral, coordenadores setoriais e vigários forâneos e as secretárias de pastoral das dioceses.

Convidado a assessorar o encontro, o professor Giovanni Marques dos Santos favoreceu a reflexão dos participantes, abordando “angústias e esperanças na experiência laical na Igreja”. Segundo o palestrante, ainda é comum encontrar esterilidades dentro da própria Igreja.

“É com tristeza que hoje, às vezes, assim como Jesus, os leigos temos fome e, ao vasculharmos boa parte de nossas comunidades católicas, só encontramos folhas: vistosas, brilhantes, talvez, mas só folhas. Enchem os olhos – às vezes, nem isso –, mas não alimentam. Frequentamo-las por frequentar, acatamo-las por acatar, mantemo-las por manter, mas fica difícil ver nelas frutos verdadeiros de justiça e santidade”, refletiu o professor.

Segundo Giovanni, para chegar a um caminho possível é fundamental seguir o modelo de Jesus. “É o próprio Jesus, entretanto, que nos indica o remédio para tais seduções: a oração. A abertura confiante da própria vida à graça divina é capaz de revitalizar a figueira e curar-lhe a esterilidade”.

No último dia do encontro, o padre Jean Poul Hansen, coordenador de pastoral da Diocese da Campanha, abordou o projeto provincial Viver em Cristo. “O projeto é marcado pelos sinais da fé, acreditando que a mergulho no Mistério de Deus requer sempre uma ‘sarça ardente’ que aponte para o coração de Deus”, comenta.

O padre ainda caracteriza a inspiração catecumenal, pilar do projeto de Iniciação à Vida Cristã, como “uma dinâmica, uma pedagogia, uma mística, que nos convida a entrar sempre mais no mistério do amor de Deus. Um itinerário mistagógico, um desejo que nunca acaba. Porque Deus, sendo Amor, nunca se esgota. A mística é a entrada nesse movimento de busca de Deus, que para a fé cristã, concretiza-se no encontro com o outro”.

Representaram a Diocese de Guaxupé, dom José Lanza Neto, os padres Alexandre José Gonçalves, Rodrigo Papi, Reginaldo da Silva, José Maria de Oliveira, João Batista da Silva e a secretária de pastoral, Lázara Assunção.