Estudo dos Evangelhos › 13/10/2016

Evangelho de Lucas (19) – Marta e Maria

 por padre José Luiz Gonzaga do Prado

banner-lucas-001Janela

Na sua subida (para Jerusalém, para a cruz, para Deus) Jesus entra em um povoado e se hospeda em casa de Marta. É a dona de casa preocupada com a casa e com o que vai servir aos hóspedes. Não pára um momento, a não ser para pedir a Jesus que mande sua irmã Maria, que está “sentada aos pés de Jesus, ouvindo-o”, ir ajudá-la nos afazeres. Jesus lhe responde “Marta, Marta, você está preocupada com muita coisa! Uma só basta. Maria escolheu a melhor parte, que não lhe será tirada.”

As comunidades apostólicas

Depois que Paulo anunciou a ressurreição do crucificado àqueles gentios que não praticavam as obras de lei judaica, vieram outras pessoas dizendo que era necessário praticá-las.

Na Bíblia, além dos dez mandamentos, há longas legislações cultuais e de pureza ritual e para os fariseus ainda havia mais 603 mandamentos só transmitidos oralmente. Era um emaranhado para deixar qualquer Marta louca.

 Uma só coisa é necessária. Paulo lembra a essas comunidades “Toda a lei se resume neste único mandamento: Amarás o teu próximo como a ti mesmo”. Para entender bem o único necessário é preciso sentar-se aos pés de Jesus e escutá-lo.

As comunidades de hoje

A multidão de práticas e de ocasiões de pecado pode nos deixar desorientados como Marta, sem saber o que mais fazer para agradar Jesus. Ela se parece com quem se preocupa com muitas práticas, devoções e temores de pecar, pensando assim agradar a Deus.

Pelo caminho da Lei está tudo pronto, tudo marcado, tudo previsto, não há surpresas, novas descobertas, novas perguntas, novos desafios. Basta cumprir a Lei e estamos salvos. O caminho da Lei é como trilhos do trem de ferro. Basta não sair dos trilhos, chega-se ao destino.

Sentar-se aos pés de Jesus e escutá-lo. Essa é a melhor parte. Não basta dispensar os trilhos. Precisamos estar de antenas ligadas para saber o caminho. E quem nos fala é Jesus. “Onde há o espírito de Jesus Cristo aí há a liberdade” (2Cor 3,17).

Ligar a antena para entender o momento e saber o que me pede agora o mandamento único. Na cruz ele nos mostra o que é amar o próximo. A cada momento perguntar-se: Se ele estivesse no meu lugar, que faria agora? Isso será sentar-se aos pés de Jesus e ouvi-lo.