Destaques › 23/05/2020

MENSAGEM DO BISPO – 54º DIA MUNDIAL DAS COMUNICAÇÕES SOCIAIS

« “Para que possas contar e fixar na memória” (Ex 10, 2)

A vida faz-se história »

Guaxupé, 23 de maio de 2020.

Estimados padres, diáconos, religiosos e leigos,

Celebramos de modo intenso e valoroso, nesta Solenidade da Ascensão do Senhor, o Dia Mundial das Comunicações Sociais. Digo isso, por reconhecermos não só a relevância dos meios de comunicação, mas por necessitar de todos eles (televisão, redes sociais, rádio, veículos impressos etc.), especialmente, neste momento que vivenciamos devido à pandemia da COVID-19.

Se não houvesse esses instrumentos de comunicação, estaríamos ainda mais isolados e praticamente impedidos de transmitir nossas celebrações. Como nos recorda o Papa Francisco, na mensagem para esta data, “para não nos perdermos, penso que precisamos de respirar a verdade das histórias boas: histórias que edifiquem, e não as que destruam; histórias que ajudem a reencontrar as raízes e a força para prosseguirmos juntos”.

Além dos meios, é claro, contamos com a valorosa contribuição dos agentes de pastoral que atuam na evangelização, aproveitando a tecnologia para transmitir a Boa Nova de Jesus Cristo. Concretamente, a Pastoral da Comunicação transmite, com o auxílio dos instrumentos técnicos, a mensagem do Evangelho, alimentando espiritualmente verdadeiras igrejas-domésticas.

O que mais me inspira é o modo que atuam os agentes de pastoral, clérigos e leigos: evangelizam pelos meios de comunicação com o nosso jeito particular, manifestando o rosto da nossa gente. São homens e mulheres falando de Deus, testemunhando a fé, mas de uma forma compreensível ao nosso povo, que se sente representado.

“O próprio Jesus falava de Deus, não com discursos abstratos, mas com as parábolas, breves narrativas tiradas da vida de todos os dias. Aqui a vida faz-se história e depois, para o ouvinte, a história faz-se vida: tal narração entra na vida de quem a escuta e transforma-a”, nos recorda o Papa.

Sigamos os passos de Jesus e nos empenhemos, cada vez mais, em fazer dos veículos de comunicação um lugar onde prevaleça a verdade e a bondade, sempre atentos às boas notícias que alentam nossa vida e nos dão esperança para continuarmos nossa caminhada.

Com esperança e fé, meu fraterno abraço.

Dom José Lanza Neto

Bispo Diocesano