Notícias › 03/04/2017

Missionários participam de formação bíblica sobre Evangelho de Mateus

Por Guilherme Ribeiro, seminarista – Teologia

No primeiro sábado de abril (1/4), cerca de 120 missionários provindos das diversas paróquias da Diocese de Guaxupé, participaram do Estudo do Evangelho de Mateus, como parte das atividades das Santas Missões Populares. O encontro foi dirigido pelos seminaristas do 4º ano de Teologia: Guilherme Ribeiro e José Eduardo da Silva.

O estudo foi dividido em três etapas; primeiro o “Por que Estudar?”, segundo o “Estudar” e o terceiro “O que fazer agora?”.

Porque estudar?

Com essa pergunta iniciou-se o estudo com o objetivo central de proporcionar aos ouvintes uma experiência de encontro pessoal com Jesus Cristo a partir da Palavra de Deus. Refletiu-se sobre a busca de sentido para a vivência cristã, um sentido verdadeiro, autêntico, pautado nas palavras e ações de Jesus contidas no Evangelho de Mateus e das comunidades, das quais brotaram os textos. “Antes de abrir a Bíblia é preciso primeiro saber abrir o livro da vida; é preciso saber escutar, com sinceridade, situações e anseios, dores e alegrias, esperanças e sonhos, que fazem parte da nossa vida” (MOSCONI, 2014).

Após refletir sobre o sentido autêntico da vida, foi feita uma introdução ao Evangelho de Mateus, enfatizando a parte estrutural do texto, o lugar e os destinatários, a data de redação e o autor do Evangelho, seus objetivos e o recado principal que o autor sagrado quer mostrar: O recado principal é bem claro: “conhecer Jesus, para amá-lo; segui-lo e testemunhá-lo. É ser cada vez mais discípulo-missionário da boa-nova de Jesus” (MOSCONI, 2014); como nos convida insistentemente o Documento de Aparecida.

O estudo

De forma sistemática foi apresentado o corpo do Evangelho de Mateus, sua estrutura e a mensagem incutida na forma de escrita e aplicação da comunidade. “Adentrar as páginas do Evangelho, caminhar com os textos nos ajuda a compreender melhor o que aquelas palavras nos dizem”, afirmou um participante.

“Cada livro é filho de um tempo mas não se prende a ele”, se tratando das Escrituras Sagradas, esta frase ganha mais sentido ainda. Os Evangelhos não foram livros escritos para uma época somente, são filhos de um tempo e uma comunidade, mas hoje é farol iluminador para nossas comunidades.

Para dona Lourdes de Jacuí, “estudar o Evangelho é muito importante pois anima quem estuda a ensinar os outros”. Essa foi a proposta do encontro, reunir os missionários, estudar juntos e despertar neles a importância de continuar o estudo em suas comunidades. “O Evangelho é noticia boa de Jesus, e noticia boa não podemos guardar de forma egoísta, tem que ser contada a todos”, concluiu um dos assessores, Guilherme Ribeiro.

O estudo confirma o segundo objetivo das Santas Missões Populares em seu caráter eclesial: “Transformar cada paróquia em comunidades acolhedoras, missionárias, unidas, solidárias e participativas. Comunidades que estudem e encarnem o Evangelho, para redescobrir o sentido da vida, indo ao encontro dos afastados e dos necessitados”.