Destaques › 26/03/2020

O ANÚNCIO DA ESPERANÇA PELOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO

Dom José Lanza Neto – Bispo de Guaxupé

 Guaxupé, 26 de março de 2020.

“Entre as maravilhosas invenções da técnica que, principalmente nos nossos dias, o engenho humano extraiu, com a ajuda de Deus, das coisas criadas, a santa Igreja acolhe e fomenta aquelas que dizem respeito, antes de mais, ao espírito humano e abriram novos caminhos para comunicar facilmente notícias, ideias e ordens”. (Decreto Inter Mirifica – sobre os meios de comunicação social, n.1)

A Igreja, em sua sabedoria e sua prudência histórica, há muitos anos, especialmente com o Concílio Vaticano II, percebeu o grande valor dos meios de comunicação para o desenvolvimento humano e para a promoção de uma cultura de paz.

A atitude dos últimos papas demonstrou a importância da utilização dos recursos tecnológicos, sobretudo com as mensagens inspiradoras e motivadoras para o Dia Mundial das Comunicações Sociais, que já está em sua 54ª edição.

Em nível nacional, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) realizou um esforço grande na organização da Pastoral da Comunicação em todas as dioceses e na criação do Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil. A partir dessa caminhada intensa, muitas dioceses fortaleceram suas equipes de comunicação, assim como incentivaram as equipes paroquiais da Pastoral da Comunicação (Pascom).

Neste tempo diferenciado, marcado pela pandemia e que exigiu uma renovada postura evangelizadora, percebemos o fundamental papel dos meios de comunicação. O que seria de nossas paróquias e nossa diocese se não fosse o empenho de padres e leigos na utilização estratégica e cristã desses instrumentos de comunicação?

Ressalto minha surpresa positiva na utilização dos instrumentos tecnológicos como formas múltiplas de evangelização: momentos de espiritualidade; catequese; reflexões; celebrações eucarísticas. A mensagem da Igreja tem chegado ao nosso povo, às pessoas, às famílias e às comunidades. Todo esforço realizado foi como uma autêntica conquista para nossa diocese.

Parabenizo e agradeço aos padres e às equipes de comunicação, todas as pessoas envolvidas neste trabalho indispensável, em especial neste momento de isolamento social, e creio que nossas comunidades não estão abandonadas, mas estão sentindo o cuidado e o zelo por elas.

Rezemos uns pelos outros e lembremos dos verdadeiros comunicadores, homens e mulheres comprometidos com as verdadeiras notícias, que informam e comunicam a boa nova ao nosso povo querido e amado.