Seminário Diocesano São José

Com tal insistência sobre a importância e as autênticas dimensões do pensamento filosófico, a Igreja promove a defesa da dignidade humana e, simultaneamente, o anúncio da mensagem evangélica. Ora, para essas tarefas, não existe, hoje, preparação mais urgente do que esta: levar os homens à descoberta da sua capacidade de conhecer a verdade e do seu anseio pelo sentido último e definitivo da existência. À luz dessas exigências profundas, inscritas por Deus na natureza humana, aparece mais claro também o significado humano e humanizante da Palavra de Deus. Graças à mediação de uma filosofia que se tornou também verdadeira sabedoria, o homem contemporâneo chegará a conhecer que será tanto mais homem quanto mais se abrir a Cristo, acreditando no Evangelho”.

(Trecho extraído da Encíclica Fides et Ratio, do Papa João Paulo II)

A etapa de formação da Filosofia tem a função de desenvolver: maturidade e responsabilidade pessoal, obediência às exigências do Evangelho e à autoridade da Igreja, dinâmica pastoral e intelectualidade, através do início da vida acadêmica. São desenvolvidas dimensões necessárias para o processo vocacional, são elas:

Breve histórico

Com a reabertura do Seminário São José, em 1989, dom José Geraldo Oliveira do Valle e alguns presbíteros assumiram a responsabilidade do curso de Filosofia para os seminaristas. Em 1993, padre Messias dos Reis Silveira, na função de Diretor de Estudos, propõe mudanças necessárias, como a revisão das disciplinas, dos conteúdos abordados e contratação de professores.

Em 1997, o Instituto Filosófico ‘Dom José Alberto’ é criado com o objetivo de consolidar sua proposta acadêmica, em sintonia com as orientações da Sé Apostólica, da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) e OSIB (Organização dos Seminários e Institutos do Brasil).

A partir do ano 2000, os seminaristas realizavam os estudos de Filosofia no Instituto ‘Dom José Alberto’, no período matutino e, também, um curso universitário no FAFIG (Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Guaxupé), entre eles História, Pedagogia ou Letras, à noite.

Desde 2004, os seminaristas realizam o curso de Filosofia no UNIFEG (Centro Universitário da Fundação Educacional Guaxupé), seguindo a regulamentação do Ministério da Educação, para que o curso de Filosofia tivesse o reconhecimento de nível superior.

Em 2016, os seminaristas desta etapa passaram a morar em Pouso Alegre no Seminário Santo Antônio, onde já residiam os seminaristas da teologia. Começaram a estudar na FACAPA (Faculdade Católica de Pouso Alegre), tendo como formador o padre José Hamilton de Castro. A partir do mesmo ano, somente os seminaristas do propedêutico residiram no Seminário Diocesano São José.

Cotidiano

O Seminário Diocesano São José estimula o desenvolvimento integral, através de atividades que aproximem os seminaristas da realidade da Igreja e da vida em comunidade. A cada dia, são realizados orações oficiais da Igreja (oração das horas), momentos de oração individual, devoção popular (terço, via sacra), leitura orante da Bíblia (Lectio  Divina) e a Santa Missa.

O curso de Filosofia oferece atividades que promovem o desenvolvimento intelectual e social dos formandos, possibilitando um aprimoramento do individual, a partir do pensamento filosófico.  Além, de momentos para o estudo pessoal, os seminaristas têm tempo dedicado ao esporte e lazer.

Durante a semana, todos os seminaristas realizam a limpeza do seminário e conservação da horta, pomar e jardins. O objetivo é proporcionar a cooperação e convivência comunitária no Seminário.

Nos fins de semana, os seminaristas, desta etapa da formação, realizam estágio pastoral em várias paróquias da diocese, onde desenvolvem sua capacidade de envolvimento com as comunidades paroquiais e conhecem, profundamente, as atividades sacerdotais e suas exigências.