Notícias › 31/07/2018

Profetismo e fidelidade à Palavra diante de uma modernidade líquida

Imagem/Texto: Assessoria de Comunicação

Entre os dias 23 e 26 de julho, o clero da Diocese de Guaxupé participou da Formação Permanente Anual, em Brodowski (SP), com o objetivo de se aprofundar sobre o papel do presbítero na iniciação à vida cristã nas comunidades atuais.

Com a assessoria de dom José Antônio Peruzzo, arcebispo de Curitiba (PR) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, juntamente com o bispo diocesano, os padres puderam refletir sobre os desafios marcantes da inserção do fiel no mistério da Igreja.

Com uma visão panorâmica da realidade, o assessor destacou pontos essenciais para se compreender a realidade líquida existente nos dias de hoje. Fundamentado na visão do sociológico Zygmunt Bauman e na análise criteriosa dos textos bíblicos, dom Peruzzo reforçou a importância de uma catequese mistagógica que conduza o fiel em sua caminhada de fé.

Como método de análise bíblica, o bispo valorizou a leitura orante da Palavra de Deus como ferramenta indispensável para superar a realidade líquida e efêmera da atualidade. Diante do cenário controverso e muitas vezes indiferente à evangelização, dom Peruzzo afirmou a missão do presbítero: “Evangelizar é um modo de ser e não de fazer. Quando se cala a voz do profeta, se silencia a voz de Deus”.

Padre César (à esq.) será substituído por padre Francisco, eleito para um mandato de 4 anos

No encontro, também foi realizada a escolha do novo representante dos presbíteros na Diocese de Guaxupé. Com uma votação expressiva, foi eleito o padre Francisco Albertin Ferreira que substituirá o padre César Acorinte, no cargo há 8 anos.