Notícias › 29/11/2014

Serviço, profetismo e perseverança: sinais da missão diaconal

foto_ord_diac02

“A estola lembra a toalha do lava-pés. O lava-pés é o gesto da atitude diaconal de Cristo”, esta definição de dom Luciano Mendes que evidencia a simbologia do paramento do diaconado marcou a ordenação de três novos diáconos na Diocese de Guaxupé. Na manhã do dia 29 de novembro, na Catedral Diocesana Nossa Senhora das Dores, foram acolhidos no terceiro grau da ordem, os diáconos Clayton Bueno Mendonça, Juliano Borges Lima (ambos de Alpinópolis) e Éder Carlos de Oliveira (Alfenas).

Na celebração eucarística presidida pelo bispo diocesano, dom José Lanza Neto, participaram membros de comunidades que marcaram a vocação dos novos diáconos, durante seu período de formação, além de cinquenta padres da diocese e diáconos da Diocese da Campanha. Em sua homilia, dom Lanza reafirmou a importância da missão profética diante da realidade atual e, ainda, a fundamental perseverança na vocação e ministério assumidos com a ordenação.

diaconate_brothersO bispo indicou os postos de ação pastoral de cada um dos novos diáconos: o diácono Clayton continuará seu trabalho na Paróquia Sagrada Família e Santos Reis, em Guaxupé, além de atuar na Pastoral da Comunicação; o diácono Éder atuará no Seminário São José, também em Guaxupé, junto da formação presbiteral; já o diácono Juliano exercerá seu diaconado na Basílica Nossa Senhora da Saúde, em Poços de Caldas.

No discurso de agradecimento, o diácono Clayton, representante dos ordinandos, citou todos os ministérios e comunidades eclesiais auxiliadores em seus processos vocacionais e, ainda, agradeceu todos os envolvidos na realização da ordenação diaconal. A celebração eucarística foi transmitida ao vivo pela rádio Progresso, de Monte Santo de Minas.