Notícias › 25/03/2016

Unidade e serviço são destacados pelo bispo na Missa do Crisma

   DSC_6236

“O sacerdócio se une profundamente ao mistério da Eucaristia, pois nela tem sua fonte”. Desse modo, o bispo diocesano, dom José Lanza Neto, expôs a relevância da celebração da Missa do Crisma, dos Santos Óleos e da Unidade, no qual ocorre a consagração do óleo do Crisma e a benção dos óleos dos Enfermos e dos Catecúmenos. Os óleos serão utilizados nas comunidades ao longo de todo o ano.

DSC_0112

Levados ao bispo pelos diáconos Rovilson, William e Lucas, os Óleos Santos foram confeccionados diante da assembleia na Catedral Nossa Senhora das Dores

Em sua homilia, dom Lanza considerou aspectos essenciais para a vivência do ministério presbiteral e lembrou que “a perseverança no ministério é sinal de amor pelo Reino”. O bispo considerou que os padres atuais devem pautar sua vida pela simplicidade, presença constante, mesmo silenciosa, acolhida e serviço.

Na celebração dessa Quinta-Feira Santa (24/3), os presbíteros, além de reafirmar suas promessas sacerdotais, receberam uma mensagem do papa Francisco. O texto entregue como homenagem a todos os clérigos participantes é uma homilia do Sumo Pontífice de 2013, por ocasião de ordenações presbiterais na Basílica Vaticana.

DSC_0251

Ao saudar cada clérigo participante, dom Lanza entregou-lhes a mensagem do papa Francisco sobre o sacerdócio

Leia o texto do papa na íntegra.

Considerai que, ao exercerdes o ministério de ensinar a Doutrina sagrada, participais da missão do único Mestre, Cristo. Distribuí a todos a Palavra de Deus que vós mesmos recebestes com alegria. Lembrai-vos das vossas mães, das vossas avós, dos vossos catequistas que vos deram a Palavra de Deus, a fé…. o dom da fé!

Lede e meditai assiduamente a Palavra do Senhor, para poderdes crer o que ledes, ensinar o que credes e viver o que ensinais. Lembrai-vos também de que a Palavra de Deus não é de vossa propriedade: é Palavra de Deus. E a Igreja é a guardiã da Palavra de Deus.

Sirva, portanto, de alimento para o povo de Deus o vosso ensino, seja motivo de alegria e apoio para os fiéis de Cristo o bom odor da vossa vida, a fim de edificardes, pela palavra e pelo exemplo, a casa de Deus, que é a Igreja. Vós ides continuar a obra santificadora de Cristo; pelo vosso ministério, realiza-se plenamente o sacrifício espiritual dos fiéis, unido ao sacrifício de Cristo, que, através de vossas mãos, em nome de toda a Igreja, é oferecido de forma incruenta sobre o altar na celebração dos Santos Mistérios.

Tomai, pois, consciência do que fazeis, imitai o que celebrais, para que, participando no mistério da morte e da ressurreição do Senhor, vos esforceis por fazer morrer em vós todo o mal e por caminhar com Ele na vida nova.

Pelo Batismo, fareis entrar novos fiéis no Povo de Deus. Através do sacramento da Penitência, perdoareis os pecados em nome de Cristo e da Igreja. E hoje, em nome de Cristo e da Igreja, eu vos peço: por favor, não vos canseis de ser misericordiosos. Com os santos óleos, dareis alívio aos enfermos e também aos idosos: não vos envergonheis de tratar com ternura os idosos. Ao celebrar os ritos sagrados e elevar ao Céu, nas diversas horas do dia, a oração de louvor e de súplica, tornar-vos-eis voz do Povo de Deus e da humanidade inteira.

Conscientes de ter sido assumidos de entre os homens e postos ao seu serviço nas coisas de Deus, cumpri, com alegria e caridade sincera, a obra sacerdotal de Cristo, procurando unicamente agradar a Deus e não a vós mesmos. Sede pastores, e não funcionários; sede mediadores, e não intermediários.

Finalmente, ao participar na missão de Cristo, Cabeça e Pastor, em comunhão filial com o vosso bispo, procurai congregar os fiéis numa só família, para os conduzir a Deus Pai, por Cristo, no Espírito Santo. Trazei sempre diante dos olhos o exemplo do Bom Pastor, que veio, não para ser servido, mas para servir, para buscar e salvar o que estava perdido.

Com imagens da Pascom Catedral.