fbpx

Jesus é missão, a igreja é missão

JESUS É MISSÃO, A IGREJA É MISSÃO


Dom José Lanza Neto

Bispo Diocesano


Em sua mensagem para o Dia Mundial das Missões, o Papa Francisco recorre ao livro dos Atos dos Apóstolos: “Não podemos deixar de afirmar o que vimos e ouvimos” (At 4, 20). É um convite explícito dirigido a cada um de nós para cuidar daquilo que temos em nosso coração e partilhar com os outros.

Na exortação Evangelii Nuntiandi de São Paulo VI, encontramos esta belíssima afirmação que a missão é, e sempre foi a identidade da Igreja: “Ela [a Igreja] existe para evangelizar, ou seja, para pregar e ensinar, ser o canal do dom da graça, reconciliar os pecadores com Deus e perpetuar o sacrifício de Cristo na santa missa, que é o memorial da sua morte e gloriosa ressurreição” (EN 14).


O contexto prolongado da pandemia evidenciou e ampliou o sofrimento, a solidão, a pobreza e as injustiças que tantos já padeciam. Desmascarou nossas falsas seguranças e desnudou nossa fragilidade humana.

Os missionários e as missionárias que mais testemunharam a compaixão e a esperança são pessoas anônimas atuantes na linha de frente neste contexto de pandemia. Foram muitas vivências desafiantes em diversas áreas: os profissionais de saúde, as famílias enlutadas, a população em situação de rua, migrantes, indígenas, educadores, etc.

Raras vezes, uma situação afetou ao mesmo tempo tantas áreas em todas as regiões do planeta. Um exemplo esperançoso que repercutiu além-fronteiras foi a campanha “Amazônia precisa de você”, que contou com a solidariedade universal no primeiro semestre de 2020.


Ao recordarmos tantos esforços neste mês missionário, com gratidão, apresentamos a Deus todas as pessoas, cujo testemunho de vida tem nos ajudado a renovar o nosso compromisso batismal de sermos apóstolos generosos e jubilosos do Evangelho.


Lembramo-nos especialmente daqueles que partiram e deixaram terra e família para que o Evangelho pudesse atingir, sem demora e sem medo, àquelas aldeias e cidades, onde tantos irmãos estão sedentos da presença cristã e da Palavra Viva.


Certamente, todos nós temos bem presente o trabalho realizado pela Santas Missões Populares, que despertou nossos leigos e leigas para um compromisso maior pela causa do Evangelho. Ainda hoje, muitos assumem a dimensão missionária de sua fé. Que possamos afirmar sempre a identidade missionária, misericordiosa, acolhedora e participativa de nossa diocese.


Como gesto concreto, em todas as Igrejas do mundo, a Coleta Missionária realiza-se nos dias 23 e 24 de outubro, destinada de forma integral para a missão da compaixão cristã e da presença eclesial, sempre a serviço da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo e do Santo Padre, o Papa Francisco. Participe e colabore para que o anúncio do Evangelho chegue a todas as pessoas ao redor do mundo.

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
Share on linkedin
LinkedIn

Últimas Notícias