Voz do Pastor › 19/02/2021

FRATERNIDADE E DIÁLOGO: UM COMPROMISSO DE AMOR

“Cristo é a nossa paz: do que era divido fez uma unidade” (Ef 2, 14a)

Um grande e propício sopro do Espírito Santo fez com que nós, cristãos, uníssemo-nos em uma Campanha da Fraternidade Ecumênica (CFE), que acontece a cada cinco anos.

O Espírito do Senhor nos conduz com a sensibilidade do Evangelho para aflorarmos a unidade e nos darmos as mãos em torno de circunstâncias desafiadoras e abrangentes, promovendo a convergência de irmãos e irmãs mesmo de denominações distintas, rompendo limites e preconceitos. Isso ocorre porque homens e mulheres, iluminados pela fé em Cristo, acreditam na força da Boa Nova que se faz presente na vida, inspirando com liberdade, a paz, a justiça e a verdade. Caminhamos há mais de 20 anos e atingimos grandes conquistas como expressões fortes e concretas de um trabalho em conjunto.

Cada uma das campanhas realizadas sinaliza que o diálogo é o nosso melhor testemunho para o mundo. A fé comum nos lembra que Cristo é a nossa paz e o nosso ânimo e sabemos o quanto o Mestre Jesus se faz essencial para prosseguirmos pelo caminho da unidade na diversidade. O Evangelho nos une em torno do núcleo do testemunho cristão e, ao mesmo tempo, acolhe as diversas experiências de vivência e celebração da fé.

Movidos pela ação divina, decidimos por testemunhar a fé em sintonia com nossos princípios mais fundamentais, com a manifestação da diversidade como meio de se chegar a mais irmãos e irmãs, concretizando o desafio de viver a Campanha da Fraternidade Ecumênica 2021. Com ela, afirmamos nosso compromisso amoroso com a fraternidade e o diálogo, porque o próprio Cristo fez uma unidade daquilo que era dividido (cf. Ef 2, 14a).

Em sintonia com o Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-Religioso, no documento Diálogo e Anúncio, destacamos quatro formas de diálogo pelas quais se tornam favoráveis o caminho para a vivência do diálogo entre as diversas tradições religiosas:

“O diálogo da vida, onde as pessoas se esforçam por viver num espírito de abertura e de boa vizinhança, compartilhando as suas alegrias e tristezas, os seus problemas e as suas preocupações.

O diálogo das obras, onde os cristãos e os outros colaboram em vista do desenvolvimento integral e da libertação da gente.

O diálogo dos intercâmbios teológicos, onde os peritos procuram aprofundar a compreensão das suas respectivas heranças religiosas e apreciar os valores espirituais uns dos outros.

O diálogo da experiência religiosa, onde pessoas radicadas nas próprias tradições religiosas compartilham as suas riquezas espirituais, por exemplo, no que se refere à oração e à contemplação, à fé e aos caminhos da busca de Deus e do Absoluto”. (DA, 42)

Com a participação ativa de todas as Igrejas-membro do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (CONIC), além da Igreja Betesda de São Paulo e do Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e à Educação Popular, foi desenvolvida a Oração da CFE 2021, com a qual concluímos este texto:

Deus da vida, da justiça e do amor,

Nós Te bendizemos pelo dom da fraternidade

e por concederes a graça de vivermos a comunhão na diversidade.

Através desta Campanha da Fraternidade Ecumênica,

ajuda-nos a testemunhar a beleza do diálogo

como compromisso de amor, criando pontes que unem

em vez de muros que separam e geram indiferença e ódio.

Torna-nos pessoas sensíveis e disponíveis para servir a toda a humanidade,

em especial, aos mais pobres e fragilizados,

a fim de que possamos testemunhar o Teu amor redentor

e partilhar suas dores e angústias, suas alegrias e esperanças,

caminhando pelas veredas da amorosidade.

Por Jesus Cristo, nossa paz,

no Espírito Santo, sopro restaurador da vida.

Amém.