Arquivo › 09/05/2016

Plano Diocesano da Ação Evangelizadora

Aprovado na última assembleia diocesana, o documento é a síntese dos horizontes pastorais para toda a Diocese De Guaxupé

plano diocesano da ação evangelizadora

Numa comparação: como as margens de um rio têm a finalidade de represar as águas, fazendo com que elas tenham seu leito normal, assim queremos acolher nosso Plano Diocesano de Evangelização. Ele será como que as margens em toda Ação Evangelizadora em nossa Diocese. Vamos concentrar nossos esforços no que se tornou para toda a nossa Igreja Particular de Guaxupé, uma grande proposta a partir de nossa IV Assembleia de Pastoral. E assim, como as margens conduzem o rio ao seu destino, o mar, que nosso Plano nos ajude a alcançar o Objetivo Geral de todo trabalho Pastoral: Evangelizar.

A Igreja diocesana se propõe esse caminho, que deve ser acolhido, trilhado por todos. Temos outras atividades que são ordinárias, normais, numa paróquia. Mas o Plano de Evangelização deve ganhar destaque e, numa ação conjunta, colegiada, sinodal, fazer valer aquilo que é fruto da Igreja como um todo. O que nele se encontra, e agora nos é apresentado, é fruto de uma Assembleia, num processo participativo. Brotou a partir da realidade que nos cerca. Tem as luzes dos documentos da Igreja, principalmente do Documento de Aparecida e das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora, da CNBB.

Constantemente precisamos avaliar nossas ações e verificar se estão atendendo às novas exigências. Torna-se urgente uma ação missionária planejada, organizada, sistemática; trata-se de verdadeira conversão pastoral de nossas comunidades, fato que exige ir “além de uma pastoral de mera conservação para uma pastoral decididamente missionária” (DAp 370), colocando a Igreja em estado permanente de missão.

Temos certeza do que temos e do que queremos! Invoquemos as luzes do Espírito Santo e nos coloquemos a serviço dos irmãos e irmãs mais pobres, a serviços dos afastados e dos que ainda não acolheram a Boa Notícia do Evangelho.

Que Maria nossa Mãe e Padroeira, a Senhora das Dores, faça com que nos apressemos diante de tal tarefa.

Dom José Lanza Neto

Bispo Diocesano de Guaxupé